PROPIAUI
AUTO ESCOLA 1
Polêmica

Empresa de linha de transmissão Andrade Gutierrez suspende serviços no Piauí e na Bahia

Serviços do Consórcio de linhas de transmissão Linhão BA-PI.

30/05/2020 10h17Atualizado há 1 mês
Por: Redação
Fonte: Portal Sanjoanense
Foto da capa é para fins ilustrativo. Vídeo: AG - Linha de transmissão – Trecho Bahia/Piauí (TBAPI) – FASE 3, YouTobe, postado em 12 de ago. de 2019.
Foto da capa é para fins ilustrativo. Vídeo: AG - Linha de transmissão – Trecho Bahia/Piauí (TBAPI) – FASE 3, YouTobe, postado em 12 de ago. de 2019.

Empresa de linha de transmissão Andrade Gutierrez suspende serviços no Piauí e na Bahia.  A polêmica iniciou no dia 27/05, quando 25 trabalhadores que prestam serviços no Consórcio de linhas de transmissão Linhão BA-PI, supostamente diagnosticado com COVID-19, chegaram a São Raimundo Nonato para se hospedar na cidade e não foram aceitos pelas autoridade sanitárias municipais. O caso repercutiu na empresa de todo o estado do Piauí.

Após serem escoltados pela Polícia Militar até os limites do município de São Raimundo Nonato pouco ficamos sabendo do destino dos trabalhadores.  Foram veiculadas nas redes sociais fotos de homens em péssimas acomodações, dormindo em carroceria de carros ou no relento, seriam fotos dos trabalhadores no município de Dirceu Arcoverde, não podemos confirmar se essas imagens têm realmente relação com esta situação.

Entramos em contato com o vereador Rodolfo da cidade Dirceu Arcoverde, o mesmo nos disse que o canteiro de obras do seu município recebeu 25 trabalhadores causando polêmica na cidade, segundo o legislador, a empresa não fez um comunicado previu às autoridades de saúde. “Isso gerou uma polêmica e um mobilização muito grande por parte de vários poderes púbico do município e do estado” Assim nos afirmou.

Rodolfo nos disse ainda que o mesmo encaminhou um ofício ao Superintendente do Ministério do Trabalho no Estado do Piauí, comunicou à Secretaria de Estado da Saúde do Piauí e à deputada estadual Flora Isabel narrando a situação. E que após reuniões das empresas envolvidas do projeto com prefeitos dos municípios onde têm canteiros de obra, decidiram suspender os serviços por 15 dias, iniciando na última sexta-feira, dia 29 de maio. 

Na última sexta-feira, dia 29/05 o portal de notícia UOL publicou a seguinte matéria.

“Moradores do povoado de Angico, na cidade de Campo Alegre de Lourdes, divisa da Bahia com Piauí, atearam fogo em um galpão montado pela construtora Andrade Gutierrez para abrigar funcionários contaminados pelo novo coronavírus. Segundo a construtora, os moradores do local chegaram a usar armas para ameaçar os trabalhadores e, de acordo com a Polícia Civil da Bahia, foram contidos pela Polícia Militar. O episódio aconteceu na manhã da quinta-feira, dia 28/05. Um inquérito foi instaurado para investigar o caso. Ninguém foi preso e nenhum trabalhador sofreu ferimento. A Andrade Gutierrez decidiu suspender os trabalhos por 15 dias”

Na tarde na última sexta-feira, dia 28/05, a empresa ANDRADE GUTIERREZ lançou uma nota comunicando a suspensão dos serviços do Consórcio de linhas de transmissão Linhão BA-PI, o vereador Rodolfo nos enviou o conteúdo da nota. CONFIRA:

“COMUNICADO DA ANDRADE GUTIERREZ

Diante da preocupação popular demonstrada em regiões contempladas pelas obras de linhas de transmissão do consórcio Linhão BA-PI, a Andrade Gutierrez e o consórcio responsável receberam autorização do Grupo Equatorial (cliente do projeto) para paralisar as atividades temporariamente a partir de hoje (29). Apesar de o empreendimento ter aprovação das autoridades de saúde para funcionamento e também respaldo legal, a construtora e o consórcio vêm conversando com as respectivas prefeituras e com o cliente ao longo da semana. A paralisação das atividades ocorrerá nos canteiros das cidades de Buritirama (BA), Campo Alegre de Lourdes (BA), Pilão Arcado (BA), Dirceu Arcoverde (PI), Dom Inocêncio (PI) e Lagoa do Barro (PI).

Inicialmente, a paralisação será de 15 dias, a contar da data de hoje, com desmobilização dos funcionários por 30 dias. Todos os que testaram negativo para a doença serão acompanhados pelo consórcio para suas cidades de origem e estão sendo orientados a cumprirem isolamento em suas residências, de forma preventiva. Já os funcionários que apresentaram diagnóstico positivo para a Covid-19 vão seguir cumprindo quarentena com atenção médica nos alojamentos do consórcio. A construtora e o consórcio ressaltam que o isolamento não coloca em risco a população local, uma vez que as instalações têm amplo espaço e todos os cuidados estão sendo adotados. 

Cabe destacar que as prefeituras se mostraram abertas a dialogar sobre a questão e explicaram seus anseios à construtora e ao consórcio. Além disso, a medida de paralisação também foi tomada visando a integridade física dos colaboradores, uma vez que populares usaram de violência nos últimos protestos, inclusive com uso de armas. A Andrade Gutierrez e o consórcio lamentam a postura violenta de populares que em nada contribui para a resolução de um problema de saúde pública e lembram que seus funcionários são um extrato da sociedade, estão exercendo suas profissões e trabalhando pelo país, portanto merecem respeito e acolhimento de todos. Por fim, a empresa e o consórcio reforçam que suas obras seguem todos os padrões de higiene e segurança, com realização de triagem diária de saúde das equipes, adequação dos ambientes de trabalho e ampla comunicação preventiva.”