PRO PIAUI 3
AUTO ESCOLA 2a
Saúde

Em Conceição do Canindé homem morre engasgado com carne; UBS não tinha equipamento para intubação

A família do idoso, eles pretendem acionar o município judicialmente.

28/10/2020 14h43
Por: Redação
Fonte: Portal G1

O secretário de saúde de Conceição do Canindé, a 330 km de Teresina, reconheceu a falta do equipamento e informou que ainda irá se posicionar por meio de nota.

João Erasmo de Carvalho, 80 anos, morreu na segunda-feira (26) após se engasgar com um pedaço de carne, na cidade de Conceição do Canindé, a 339 km de Teresina. De acordo com familiares, a falta de um equipamento para intubação pode ter custado a vida do aposentado. O secretário de saúde da cidade reconheceu a falta do equipamento. A Secretaria Municipal de Saúde ficou de se posicionar posteriormente.

De acordo com a família e conforme anotação na ficha médica do paciente, o procedimento de intubação, para que o idoso pudesse respirar com suporte de oxigênio, não foi possível pela falta de equipamentos.

O secretário de saúde da cidade, José de Arimatéia Costa, confirmou o problema. Ele informou que o município ainda irá se posicionar por meio de nota.

“Realmente faltou a mangueira do aparelho de oxigênio, pra fazer a intubação, mas ele já chegou lá muito mal. Depois desse problema nós já estamos providenciando a mangueira e estamos esperando chegar”, disse o secretário.

Na ficha médica do paciente, o problema também foi descrito, assim como todo o socorro ao idoso:

Paciente trazido por familiares com história de engasgo. No momento da admissão: desacordado, em apneia (sem respirar), cianose de extremidades (mãos e pés arroxeados). Pressão arterial inaudível, oxímetro não conseguiu aferir SPO2 e FC (saturação de oxigênio e frequência cardíaca). Paciente evoluiu com parada cardiorrespiratória, onde foi realizado o protocolo de RCP (ressuscitação cardiopulmonar) por 25 minutos. Não foi realizada intubação por falta de equipamento na unidade. Foram utilizadas 5 ampolas de adrenalina, porém as manobras de RCP evoluíram sem sucesso, sendo constatado o óbito às 20h25.

 

Landolfo Duarte da Fonseca, médico que não atua na cidade, mas que foi até a Unidade Básica de Saúde a pedido dos familiares de João Erasmo, descreveu a situação que encontrou no local.

“Faltavam vários aparelhos necessários para fazer a intubação. Não sei se ele teria sobrevivido, poderia ter sequelas porque ficou muito tempo sem oxigenação, mas garantindo a liberação da via aérea, era possível levar ele para outro município e fazer um procedimento mais complexo, depois fazer a retirada do corpo estranho. Mesmo que ele tivesse aspirado para um pulmão, com a intubação ele poderia respirar com o outro pulmão compensando. Ele poderia ter tido uma chance. Ainda tentei reanimar ele com o médico da UBS, mas não conseguimos”, disse.

Segundo ele, faltavam as pilhas do laringoscópio, cânula para intubação endotraqueal e um fio guia. Todos os equipamentos necessários para a intubação.

De acordo com a família do idoso, eles pretendem acionar o município judicialmente. “Ele era saudável, não tinha doenças, só se engasgou. Ele morreu à míngua, poderia ter sido salvo. Depois do enterro vamos tomar providências sobre essa situação”, lamentou o sobrinho de João Erasmo, Waldemi Sena.